sexta-feira, 4 de outubro de 2013

O som que vem da Literatura 004 - Albert Cammus e The Cure

De clara inspiração no romance "O Estrangeiro", do escritor Albert Cammus, a banda The Cure fez sucesso com "Killing an arab".
É mais uma prova de que, quando duas artes como literatura e música se unem, o sucesso é óbvio.
A influência da obra literária na música pode ser percebida nos versos “I’m alive / I’m dead / I’m the stranger / Killing an arab”, onde o compositor 
L'Étranger (em português O estrangeiro) é o mais famoso romance do escritor Albert Camus. A obra foi lançada em 1942.
O romance conta a história de um narrador personagem, Meursault, um homem vivente que então comete um assassinato e é julgado por esse ato. A ação desenrola-se na Argélia na época em que ainda era colônia francesa, país onde Camus viveu grande parte da sua vida.
A narrativa começa com o recebimento de um telegrama por Mersault, o protagonista, comunicando o falecimento de sua mãe, que seria enterrada no dia seguinte. Ele viaja então ao asilo onde ela morava e comparece à cerimônia fúnebre, sem, no entanto, expressar quaisquer emoções, não sendo praticamente afetado pelo acontecimento. O romance prossegue, documentando os acontecimentos seguintes na vida de Meursault que forma uma amizade com um dos seus vizinhos, Raymond Sintès, um conhecido proxeneta. Ele ajuda Raymond a livrar-se de uma de suas amantes árabes. Mais tarde, os dois se confrontam com o irmão da mulher ("o árabe") em uma praia e Raymond sai ferido depois de uma briga com facas. Depois disso, Meursault volta à praia e, em um delírio induzido pelo calor e pela luz forte do sol, atira uma vez no árabe causando sua morte e depois dá mais quatro tiros no corpo já morto.
Durante o julgamento a acusação concentra-se no fato de Meursault não conseguir ou não ter vontade de chorar no funeral da sua mãe. O homicídio do árabe é aparentemente menos importante do que o fato de Meursault ser ou não capaz de sentir remorsos; o argumento é que, se Meursault é incapaz de sentir remorsos, deve ser considerado um misantropo perigoso e consequentemente executado para prevenir que repita os seus crimes, tornando-o também num exemplo.
Quando o romance chega ao final, Meursault encontra o capelão da prisão e fica irritado com sua insistência para que ele se volte a Deus. A história chega ao fim com Meursault reconhecendo a indiferença do universo em relação à humanidade.

Abaixo o clip e tradução da música:


Killing An Arab

Standing on a beach
With a gun in my hand
Staring at the sea
Staring at the sand
Staring down the barrel
At the arab on the ground
See his open mouth
But hear no sound

I'm alive
I'm dead
I'm the stranger
Killing an arab

I can turn and walk away
Or I can fire the gun
Staring at the sky
Staring at the sun
Whichever I choose
It amounts to the same

Absolutely nothing

I'm alive
I'm dead
I'm the stranger
Killing an arab

Feel the steel butt jump
Smooth in my hand
Staring at the sea
Staring at the sand
Staring at myself
Reflected in the eyes of
The dead man on the beach

The dead man
On the beach

I'm alive
I'm dead
I'm the stranger
Killing an arab
Matando um árabe

Parado na praia
Com uma arma em minha mão
Olhando fixamente para o mar
Olhando fixamente para o sol
Olhando fixamente no cano
Pro árabe no chão
Vejo sua boca aberta
Mas não escuto nehum som

Eu estou vivo
Eu estou morto
Eu sou um estrangeiro
Matando um árabe

Eu posso voltar atrás
Ou eu posso disparar a arma
Olhando fixamente para o céu
Olhando fixamente para o sol
Qualquer um que eu escolha
Vai dar no mesmo

Absolutamente nada

Eu estou vivo
Eu estou morto
Eu sou um estrangeiro
Matando um árabe

Senti a arma disparar
Suavemente em minha mão
Olhando fixamente para o mar
Olhando fixamente para o sol
Olhando fixamente para mim mesmo
Refletido nos olhos
Do homem morto na praia

Do homem morto
Na praia

Eu estou vivo
Eu estou morto
Eu sou um estrangeiro
Matando um árabe










































______________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi. Grato pela visita. Sinta-se convidado a voltar sempre. Abraços.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...