sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Muito além da História, Inverno do Mundo reconstrói os dias turbulentos de um período dramático

Muito além da História, Inverno do Mundo conta a história de famílias que num período bastante conturbado da história viveram aquilo que mais parece realidade.
______________________
Tão longa é a história e tão rápido devora-se as mais de 8 centenas de páginas de mais um volume da trilogia O Século, criada por Ken Follett.
Depois do primeiro volume, Queda de Gigantes, o novo livro Inverno do Mundo (Ken Follett, Título Original Winter Of World, Tradução , Arqueiro, 2012, 880 páginas.) traz mais ainda o furor de ação, drama, intriga e história na sequência da trama magistralmente criada por Follett.
O século XX segue aqui os seus acontecimentos históricos entremeados com a vida dos personagens.
Neste segundo volume da trilogia acompanhamos ano a ano numa sucessão de mistérios regados a muita ação.
Inverno do Mundo inicia 10 anos após os acontecimentos do livro anterior (Queda de Gigantes). Neste início do romance o autor dedica páginas e páginas sobre o período pré-guerra, levando o leitor a compreender melhor o cenário e contexto histórico dos acontecimentos, tais como o ataque a Pearl Harbor, o projeto Manhattan, a ascensão nazista e também as manifestações britânicas. Um período tão conturbado da História, o escritor consegue sintetizar tudo em poucas páginas e ainda assim não deixa o leitor cansado.
Apresentado este contexto, Follett inicia a narrativa fictícia permeada pelos fatos históricos. Cenas que nos causam remorso, dor e outros sentimentos semelhantes são despertados em nós quando o escritor começa a desenvolver um enredo que mais se aproxima da realidade do que da ficção.
Mas vamos lá! 

Os anos são 1933 a 1949, período turbulento do século XX, quando o fogo das armas relampeiam os céus de países como Rússia, Alemanha, Japão e Estados Unidos.
A narrativa é contada sob o ângulo dos descendentes dos personagens do primeiro livro, o "Queda de Gigantes". Assim sendo, quase todos os personagens do livro anterior reaparecem no novo livro de Ken Follett, uns com um caráter secundário, outros, com maior destaque, como é o caso de Von Ulrich que estão de volta, pagando um preço alto por não apoiarem o nazismo.
Pequenos fatos que principiam a narrativa como o incêndio do Parlamento alemão e o assalto a um restaurante, cujo dono é gay, demonstram um pouco de como será o restante das mais de 8 centenas de páginas.
Dessa forma, estão presentes os von Ulrich, Volodya, Werner, Heinrich, Maud Fitzhebert, Os irmãos americanos Woody e Chuck Dewar, Daisy Peshkov e tantos outros que vão desfilando nas páginas como personagens reais de uma história que tende a nos aproximar ainda mais da nuvem de poeira que cobriu aqueles tempos.
Carla Von Urich e Eric Von Urich e sua irmã rivalizam entre partidos diferentes. Já os irmãos Woody e Chuck Dewar seguem, cada um, um rumo distinto. Enquanto um vai para as selvas, outro vai pra Washington.
O filho bastardo de Earl Fitzhebert, Lloyd Williams, irmão de Maud Fitzhebert, descobre a participação voluntária de seu pai na Guerra Civil Espanhola.
Já Voloya, primo de Daisy, começa a exercer mais protagonizador no decorrer da trama quando ela é encaixada no centro de inteligência soviética em Berlin. Enquanto isso, a sua prima Daisy Peshkov tem sua vida transformada ao casar-se com filho do nobre Fitzhebert e descobrir as traições do marido, tendo como consequência um encontros com Lloyd Williams.

Estes são apenas alguns exemplos de como os fatos narrativos, criados por Follett, são um sustentáculo para a série de acontecimentos históricos que se sucedem numa  frequência de fazer com que o leitor passe páginas e páginas rapidamente.
"Inverno de Mundo" cumpre um papel muito importante em tempos de best sellers que possuem um cunho histórico como plano de fundo. Ele traz para a atualidade o vigor daqueles dias que transformaram o mundo no que ele é hoje e ao tempo que contextualiza o leitor na narrativa ele exerce uma influência sobre nós. O final é sombrio, real, doloroso e triste. O último volume da trilogia "O Século" está programado para ser lançado em 2014. Nem precisa dizer que o terceiro volume (a ser lançado em 2014) está me deixando ansioso, né?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi. Grato pela visita. Sinta-se convidado a voltar sempre. Abraços.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...