quinta-feira, 29 de agosto de 2013

O som que vem da Literatura Nº 02


A música da semana que vem com uma intertextualidade literária é a “Don’t stand so close to me” da banda de rock "The Police".

Embora o compositor, Sting, tenha negado que a música seja autobiográfica, o trecho "Just like the old man in that by Nabokov" é uma famosa menção ao escritor Vladimir Nabokov, autor do clássico "Lolita".

A música surgiu no álbum Zenyattà Mondatta, e de imediato tornou-se um hit número 1 na UK single juntamente com o videoclipe correspondente. Nos Estados Unidos, a música chegou até o top 10 na parada musical da Billboard Hot 100 e no Reino Unido foi confirmada como o single mais vendido do ano 1980, com 900.000 cópias vendidas.
De clara referência ao romance de Nabokov, a música traz 
versos que citam o autor do romance.
Basicamente, a canção fala de uma aluna que está apaixonada perdidamente por seu professor. E a música vai narrando as investidas da aluna e o nervosismo do velho professor.
Veja a letra da canção:

Don’t stand so close to me

“Young teacher, the subject

Of schoolgirl fantasy
She wants him so badly
Knows what she wants to be

Inside her there’s longing
This girls an open page
Book marking – shes so close now
This girl is half his age
Don’t stand, don’t stand so
Don’t stand so close to me
Her friends are so jealous
You know how bad girls get
Sometimes its not so easy
To be the teachers pet
Temptation, frustration
So bad it makes him cry

Wet bus stop, 
shes waitingHis car is warm and dry
Loose talk in the classroom

To hurt they try and try
Strong words in the staffroom
The accusations flyIt’s no use, he sees her
He starts to shake and cough
Just like the old man in

That book by Nabokov
Don’t stand, don’t stand so
Don’t stand so close to me”

TRADUÇÃO:
Não Fique Tão Perto de Mim

Um jovem professor a matéria
Da fantasia de uma aluna
Ela o quer de tal maneira

Sabe como ela quer ser
Dentro dela há desejo

Essa menina é uma página aberta
Anotando em seu livro - ela está perto agora
Essa menina tem a metade da sua idade
Não fique, não fique tão

Não fique tão perto de mim
Não fique, não fique tão
Não fique tão perto de mim
Suas amigas estão tão ciumentas

Você sabe quão más elas costumam ficar
Ás vezes não é tão fácil
Ser o bichinho de estimação do professor
Tentação, frustração
Tamanha que o faz chorar
No ponto de ônibus chuvoso ela espera
O carro dele está quente e seco
Não fique, não fique tão

Não fique tão perto de mim
Não fique, não fique tão
Não fique tão perto de mim
Conversas fiadas na sala de aula

Para machucá-la eles tentam, e tentam
Palavras pesadas na sala dos professores
As acusações voam
Não adianta nada, ele a vê
Ele começa a se mexer e tossir
Como aquele velho homem
Naquele livro do Nabakov

Não fique, não fique tão

Não fique tão perto de mim
Não fique, não fique tão
Não fique tão perto de mim
Não fique, não fique tão
Não fique tão perto de mim


__________________________
Falando um pouco do romance que inspirou a música: O livro, que já nasceu polêmico, foi lançado em 1955, na França. O livro foi inicialmente recusado por várias editoras, isso porque a trama fala da paixão de um professor já de meia idade por sua aluna (pasmem!) de 12 anos. Daí você pode imaginar a polêmica em torno do tema pedofilia presente no livro. O romance de Humbert Humbert e Dolores Haze, claro, rendeu ao autor um sucesso mundial.



Abaixo, o clip produzido pela banda para a música Don’t stand so close to me.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi. Grato pela visita. Sinta-se convidado a voltar sempre. Abraços.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...