quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Registro 0001 - Memórias de um bibliomaníaco

Sempre gostei muito de ler. 
Lembro com nitidez do primeiro livro que li quando criança: Histórias da Mil e uma noites.
Mas desde que possuo o uso da razão o livro que eu conto como o primeiro foi "A Lua do Futuro", do Autor brasileiro João A. Carrascoza. 

Em seguida criei gosto pela coisa e resolvi ler o primeiro livro que eu encontrasse na estante da minha casa. E por sorte ou azar, o primeiro livro que encontrei foi O Cortiço, de Aluízio Azevedo. Depois Iracema, depois Os Maias por duas vezes e a obra completa do Eça, que por muito tempo foi o meu autor favorito, até eu conhecer e namorar a obra kafkiana.
Quando dei por mim, já era um leitor. Resolvi seguir carreira.
Tinha jeito pra coisa. Por que não prosseguir?
Adentrei em bibliotecas.

Pedia emprestado alguns livros de amigos e às vezes nunca mais devolvia-os.
Entrava em livrarias, ficava meio sem jeito em meio a tantas tentações. 
Minhas 4 edições do meu livro favorito
Fiz das tripas o coração para comprar coleções, enciclopédias, trilogias e séries, mas adquiri.
O tempo passava e a minha vontade de ler e possuir todos os livros do mundo, também.
Seria um complexo, um transtorno, distúrbio?
- Agora tu come os livros!  - Disse-me certa vez a Joana, que percebendo minha abstinência carnal para poder comprar livros ironizou a minha doença de possui-los.
- Agora tu vai colocar onde? - Perguntou-me minha mãe quando descobriu que eu já preenchia um lado inteiro do guarda-roupas com livros dentro.
Assistia filmes e no final dos créditos passava: "Esta obra foi inspirada no livro tal..." Não hesitava, pesquisava o preço e caso fosse viável, adquiria o livro de imediato. Fiz isso demais. O filme O Leitor, Minority Report e Benjamin Button são somente uns exemplos.
Bibliomaníaco sofre! Bibliófilo, também!
Se eu andasse pelas ruas e visse alguém lendo:
- Ei, que livro é esse? Qual o nome do autor? Oh, deixa eu ver...
Cansei de fazer isso na época do ensino médio. Pode acreditar.
Minha mãe trazia a revista de cosméticos pra casa de teimosa. Eu sempre aproveitava pra assinar meu nome encima de algum livro... E quando o livro chegava? Nem vou comentar...
Porque as pessoas não faziam um bingo, rifa de livros? Fico com raiva, viu! Conta-se nos dedos os eventos promovidos em prol da cultura.
Mas vá lá, qual mesmo a vantagem de possuir muitos livros e não ler nem a metade?
Com o tempo me conformei. Não posso ter todos os livros do mundo, ora bolas! Isso é humanamente impossível. Sendo assim, o que posso eu fazer?
É que ao ler um livro, eu não quero somente lê-lo! Eu quero visitá-lo, revisitá-lo, revê-lo e, para isso, eu tenho que tê-lo, entende?

Lembro que fiquei frustrado quando peguei emprestado pra ler Cem anos de solidão, do Gabriel García Márquez.
-E agora, Meu Deus?! O livro é emprestado, eu tenho que devolvê-lo! Puxa, mas eu gostei tanto, mas tanto do livro. Quero ele pra mim!!!
Quase não o devolvia. Wilma está aí e não me deixa mentir. Ela sabe da dificuldade para eu entregá-lo de volta. Meses depois lá estava eu num sebo virtual atrás da mesma edição que eu havia lido tempos atrás.
Loucura? 
Que seja, meu amigo. Tempos depois de ler tal obra, gosto sempre de rever algumas páginas. E se eu não tiver o livro? Vou atrás da pessoa a quem pedi emprestado só para reler uma, duas, três linhas?
- Fulano, me empresta aquele tal livro novamente. Quero reler o capítulo...
Não!
Lembro que, quando pequeno, uma certa vez eu me acidentei na escola e a professora veio perguntar o que eu queria. Já criança, nem hesitei:
- Um livro!
- UM LIVRO???

- é, um livro.

Chamem-me de consumista, possessivo, do que quiserem. Não me importa saber a opinião que fazem a respeito dos meus gostos e preferências. Ler e ter o livro me causa prazer, no sentido sexual mesmo. E deixem-me com meus amores, são eles que me fazem companhia todas as noites...

___________________________________

Se você quiser ver aqui o seu depoimento, relato, uma história engraçada ou qualquer narrativa sua relacionada à leitura é só enviar um e-mail para thiaggofb@gmail.com. Teremos o maior prazer em postar sua história de leitor maníaco aqui.

Abraço

2 comentários:

Postar um comentário

Oi. Grato pela visita. Sinta-se convidado a voltar sempre. Abraços.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...