terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

[Meus Versos] Versos da madrugada

Entre mosquitos e terras lúgubres
Entre salobros e gostos amargos
Vou levando esta vida tão retirada
E dela tirando o cascalho
O pó que resta de cada momento volátil.

A roda materna que se chama Terra
Desdenha do meu poder de erupção.
Então cansado de trafegar
Sem mais rodeios
Sem mais pesar
E sem mais pensares
Ouço afirmar:
Eu só quero é ser feliz...

3 comentários:

Postar um comentário

Oi. Grato pela visita. Sinta-se convidado a voltar sempre. Abraços.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...