sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

[Resenha] A viagem de Heitor à procura da felicidade

Título Original: Le voyage d' Hector ou la recherche du bonheur
Título em Português: A viagem de Heitor à procura da felicidade

Autor: François Lelord
Editora: SáEditora
ISBN:8588193051
Ano de lançamento no Brasil: 2006
Número de Páginas: 222
Onde encontrar: Sá Editora / Saraiva / Submarino / Americanas

SINOPSE: Em A Viagem de Heitor, o escritor francês François Lelord cria uma delicada alegoria sobre nossa própria sede de felicidade e a procura que empreendemos durante toda a nossa vida para encontrá-la. Heitor, um jovem psiquiatra, decide embarcar numa longa viagem ao redor do mundo. Seu objetivo é conhecer pessoas de diferentes culturas e situações sociais para realizar uma pesquisa de campo sobre a felicidade. A partir das respostas que recebe para perguntas aparentemente simples, como “Você é feliz?” ou ainda “O que é a felicidade para você?”, ele elabora hipóteses que são cuidadosamente anotadas e transformadas em lições compartilhadas com os leitores.

Bem, a primeira impressão que tive ao começar a ler A viagem de Heitor é que, literalmente, fazemos também uma viagem com o personagem principal: um jovem psiquiatra de uma pequena cidade que não é nomeada pelo autor. Heitor, depois de atender muitos clientes em seu pomposo consultório, como pessoas com problemas de amor, desempregados e loucos, claro, chega a conclusão de que não está contente. Então com a interrogação "Você é feliz?" ele empreende uma viagem por vários lugares do mundo para fazer uma pesquisa de campo e encontrar a medida da felicidade. Nesta viagem de aventuras, Heitor vai à China, África e América onde se depara com diversos tipos de pessoas: pobres, ricos, ladrões, empresários, mendigos, doentes, conhece belas mulheres, revê antigas namoradas e amigos, é sequestrado e assim ele vai interrogando a cada um sobre a felicidade, sempre tirando de cada acontecimento uma "lição" que ao fim do livro chegará em 23 lições para se alcançar a felicidade. Pois sua proposta de conhecer diversas culturas propicia este resultado surpreendente.

Ao ler A viagem de Heitor, eu lembrei muito do clássico francês "O Pequeno Príncipe", pois este também faz uma viagem com objetivos de adquirir experiências e conhecimento. Deste modo, percebe-se que a obra mostra profundamente a nossa ânsia pela felicidade. As 23 dicas do livro podem ser empregadas em nosso cotidiano com facilidade, tal como esta:

"Lição número 1: Um jeito de desperdiçar a felicidade é ficar fazendo comparações." (Página 34)

A história, aparentemente, mas só aparentemente, de caráter infantil, tem fortes características de uma obra que beira à filosofia, pois constantemente somos pegos em interrogações junto aos questionamentos de Heitor. É uma leitora saborosa, pois cada lição que o protagonista vai tirando em suas aventuras, percebemos que as mesmas também se adequam ao nosso dia-a-dia. Os capítulos são curtíssimos, o que propicia a facilidade de entendimento e acompanhamento da leitura. É um livro para ser lido por gente de todas as idades, pois até mesmo as ações mais obscenas das personagens, o autor cuida de atenuar a fim de que torne-se uma obra universal e acessível a todos: adultos, jovens e adolescentes que queiram compreender a felicidade.
A única coisa que achei enfadonha foi o título dos capítulos, os quais começam repetidamente com "Heitor faz isso.. Heitor faz aquilo.. Heitor aprende ...", mas nada que incomode a leitura de um livro, que com certeza merece o sucesso que tem. A capa do livro é fantástica! Mais uma referência (senão proposital, mas que lembra) a obra O Pequeno Príncipe andando pelo planeta.
O livro foi o décimo quarto de ficção mais vendido em 2005, segundo a revista Publishing Trends. Vendeu mais de 600.000 exemplares na França; na Alemanha, ficou no topo da lista dos mais vendidos por um ano e meio. Já foi traduzido em dezoito países e está sendo adaptado para o cinema. A seqüência deste livro, Heitor e os segredos do amor, foi publicado pela Sá Editora.

SOBRE O AUTOR:
François Lelord (França, 1953) é psiquiatra e escritor. Autor de vários livros de sucesso, traduzidos no mundo inteiro, como A viagem de Heitor à procura da felicidade (Sá Editora), 14° livro de ficção mais vendido em 2005 em todo o planeta; e Heitor e os segredos do amor (Sá Editora). Com A nova viagem de Heitor, Lelord fecha a trilogía dedicada ao seu alter-ego: o psiquiatra Heitor. Mais de um milhão de exemplares dessas aventuras já foram vendidos no mundo – inclusive no Brasil.
  • Sou muito grato a Sá Editora, a qual gentilmente cedeu um exemplar do livro para que eu pudesse fazer esta viagem com o Heitor.

2 comentários:

Postar um comentário

Oi. Grato pela visita. Sinta-se convidado a voltar sempre. Abraços.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...